top of page
  • Foto do escritorElmer Silva

Cuidador de idoso: O resgate da profissão mais importante da saúde


Entre todas as profissões da área da saúde, qual é a mais importante?


É quase intuitivo dizer que é o médico, afinal ele trata o paciente doente e, através da prevenção, intervém para que ele se mantenha saudável. Talvez, se você for enfermeiro, irá dizer que é o enfermeiro, uma vez que ele é responsável pela gestão de toda a saúde do paciente. É ele quem cuida para que a doença não se agrave e para que outras doenças não surjam. O enfermeiro é quem promove (ou deveria promover) a saúde para as pessoas.


Talvez ainda mencione outros profissionais, como o fisioterapeuta, psicólogo, ou o técnico em enfermagem.


É difícil dizer qual é a mais importante. Talvez, se perguntássemos para uma pessoa com dor de dentes, ele diria que é o dentista. Para uma pessoa com necessidades respiratórias sérias, é o fisioterapeuta. Ou seja, pode ser que o profissional mais importante seja aquele que o paciente mais precisa no momento presente.


Mas não fico em cima do muro. Nenhuma profissão supera a de cuidador de idosos, que, infelizmente, é a profissão mais mal remunerada entre todas as mencionadas, e nós vamos mudar isso.


Por favor, acompanhe agora meu raciocínio. Ele será dividido em duas partes, tudo bem?


Primeira parte. Os idosos são o tesouro da nossa sociedade, neles estão contidas, literalmente, a experiência de uma vida. No atual momento histórico que vivemos parece absurdo falar isso. Os fatos revelam o contrário. Abusos e violência contra os idosos são cada vez mais comuns.


Se voltássemos alguns séculos na história, veríamos que quando uma cidade romana era atacada, os idosos eram os primeiros a serem protegidos, depois as crianças e mulheres. Eles sabiam que os idosos guardam em suas experiências a essência dos valores daquele povo, tinham uma visão ampla da sociedade, eram pérolas de sabedoria que ajudavam no desenvolvimento da humanidade.


Eles eram respeitados, tanto é que para ser um senador romano, era necessário que a pessoa fosse idosa. Inclusive, a palavra ‘senado’ vem de senil.


A forma que enxergamos os idosos na sociedade atual mudou, mas os idosos não, eles continuam sendo valiosos, um tesouro inestimável, e, simplesmente por terem chegado a idade que chegaram, merecem um tratamento especial.


Segunda parte. Já entendemos o valor dos idosos, então, por lógica, os profissionais que cuidam deles são muito especiais também. Mas temos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, entre outros, que são especializados em cuidar de idosos. Todos eles cuidam especialmente dos idosos.



Mas note bem agora, esse cuidado é pontual. Acontece durante consultas, internações ou sessões. Não é contínuo.


Quem está diariamente com o idoso é o seu cuidador. Ele é a ponta da cadeia do cuidado. Ele quem, de fato, aplica as recomendações dos demais profissionais, é ele quem cuida da alimentação, da higiene, das atividades da vida diária, dos horários das medicações e muitas outras coisas.


Na prática, são os cuidadores que ajudam o idoso a se manter saudável pelo maior tempo possível. E são eles que passam as noites em claro cuidando dos idosos doentes. São verdadeiros anjos da guarda, não daquele tipo de anjo que só cumpre uma missão e retorna para o seu paraíso, mas sim do tipo que vela incessantemente.


Por isso o cuidador é o mais importante, sem ele nada do que foi feito (ou será feito) pelos outros profissionais têm efetividade total.


A High Stil Home Care acredita nisso, eu acredito nisso. Começamos uma revolução de valorização do cuidador de idoso, faça parte você também.


E se você quiser seguir a carreira de cuidador de idoso, você está no lugar certo. Seja o melhor cuidador que o mundo já viu.


Por: Elmer Bernardes


4 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page